10 dicas para quem prefere cães

Por

1.   A escolha da raça é importante. Ela deve levar em conta diversos fatores, como: espaço disponível; objetivos pretendidos com o animal; tamanho do animal; tipo de pelagem; tendência para latir, etc. Existem mais de 400 raças de cães, além das variedades.

2.   É preciso não esquecer que o filhote cresce e, dependendo da raça, cresce muito.

3.   Seus vizinhos podem não gostar de cães, principalmente dos latidos durante a noite, e isso poderá levar a grandes aborrecimentos.

4.   Um cão bem tratado viverá por 15 anos ou até mais. Ao comprar ou adotar um cão você estará assumindo uma responsabilidade durante muito tempo. O animal cria laços de amizade e de dependência muito fortes com você e a sua família. Pense bem nisso antes de tomar a decisão.

5.   Um cão dá trabalho e despesa. Ele não deverá ficar preso em casa durante o dia todo. Precisará ser levado para passear uma ou duas vezes por dia, para fazer suas “necessidades”, exercitar-se, pegar sol (de preferência pela manhã) e conviver com outros cães.

6.   Se você viaja com freqüência ou costuma passar os fins de semana fora, o ideal é que leve o animal com você. Se não fizer isso ele sentirá a sua falta. A alternativa é deixar num hotel para animais ou com pessoa de confiança que conheça o animal.

7.   Será preciso levar seu cão, periodicamente, à clínica veterinária para exames de rotina e a execução de um programa de vacinação.

8.   A legislação e as resoluções do condomínio precisam ser cumpridas para evitar aborrecimentos.

9.   Não é bom exagerar nas roupas e enfeites. Trata-se de um animal e não de gente.

10. Mesmo que você não deseje que seu cão seja um “artista de circo” capaz de executar truques e malabarismos, será preciso educá-lo, socializá-lo. Ele não deverá pular em você, intrometer-se, por ciúme, na vida dos membros da sua família, nem agredir as visitas ou os outros animais. E também não poderá destruir o seu apartamento ou a sua casa.

2018-05-08T15:24:32+00:00