10 dicas para quem prefere gatos

Por

1.     Há muito menos raças de gatos do que de cães e as variações de forma e tamanho são muito menores, mas é bom obter assistência de quem entenda do assunto no momento de escolher um filhote para criar.

2.     Os gatos de pelo curto dão menos trabalho do que os de pêlo longo, que exigem escovações mais constantes embora todo gato precise ser escovado e penteado para remover os pêlos soltos que, se engolidos, podem fazer mal.

3.     Gato e cão são animais de gêneros (zoologicamente falando) muito diferentes. Eles não têm praticamente nada em comum. É importante compreender que nenhum felino é submisso, o que não quer dizer que não seja carinhoso e bom companheiro. A característica mais marcante do gato é a independência. É por isso que, costuma-se dizer que, é o gato que tem o dono e não o dono que tem o gato.

4.     Nunca deixe um gato numa situação sem saída porque ele reagirá com “unhas e dentes”. Um gato contido torna-se uma fera incontrolável e capaz de machucar muito uma pessoa ou outro animal. Por isso, quando você estiver abraçado com seu gato e ele quiser sair, solte-o imediatamente.

5.     Gato pode tomar banho desde que numa pet shop com gente habilitada, mas de modo geral ele limpa-se sozinho. Se tiver a companhia de outro gato, a limpeza será ainda melhor.

6.     Gato exige limpeza e isso refere-se à água de bebida, à caixa de “areia”, ao comedouro e ao ambiente em geral.

7.     Gato estressa-se com muita facilidade. Ele detesta barulho, vento, excesso de luz e agitação.

8.     O gato passa a maior parte da vida dormindo. Providencie um lugar calmo, silencioso, com pouca luz e confortável para ele dormir sossegado.

9.     Não tente ensinar nada a seu gato. Deixe a bandeja, o bebedouro e o comedouro sempre no mesmo lugar que o resto ele resolve sozinho.

10.   Se você fornecer ao gato tudo de que ele precisa, o risco dele incomodar os vizinhos é muito pequeno, mas há raças que miam mais do que outras.

2018-05-08T16:54:02+00:00