Inovação e os desafios do mercado

Por

A velocidade com que o mundo se transforma é um clichê que se tornou ultrapassado no momento em que você terminou de ler esta frase sobre esse clichê. Fato!

E é sobre a pressão da velocidade e seus resultados que geram a transformação em nosso mercado veterinário que pretendo conversar em nosso artigo com cada um de vocês.

Por muito tempo nossa Medicina Veterinária e nosso Mercado de Produtos e Serviços para Animais de Estimação estiveram repetindo comportamentos padronizados que achávamos que eram os corretos e, ainda por cima, aqueles que nos manteriam no estável e seguro rumo do crescimento econômico sustentável na economia de varejo.

Crescimento

Afinal a cada ano os dados mundiais mostravam um crescimento inigualável de nosso segmento, e o mercado crescendo só nos remetia ao pensamento: “Estamos fazendo a coisa certa, para que mudar?”

Mas como um tsunami comportamental, o consumidor de nossos produtos e serviços começa a se transformar e exigir mais e mais de um mercado antes acostumado a ser meramente reativo, uma figura pouco inovadora, que replicava constantemente o que se considerava o correto e o costumeiro nas relações comerciais, promocionais e gerenciais em sua rotina.

Transformação

De repente o mercado se vê em meio a uma mudança de transformação das relações Homem-Animal, do surgimento dos desejos por consumos diferenciados, produtos de nicho, sensações de compra onde na escala de valores surgem novos pontos decisórios e não só a necessidade básica.

Por exemplo, o cliente não quer mais apenas comprar ração, quer oferecer a melhor nutrição ao seu animal de estimação. Ele não quer apenas comprar uma coleira e uma guia, mas precisa ser a que apareceu na revista e no programa de TV da moda para que ele possa se sentir parte de um grupo, afinal o homem é um ser social e fazer parte de um grupo é uma necessidade diária, implícita em nosso comportamento, e se esse aceite for feito através de um comportamento de consumo que o torne, o simbolize, o classifique como integrante do grupo ao qual ele almeja fazer parte, consumirá marcas e produtos que usem e abusem desse conceito.

Mas como então estar atento à essa transformação toda?

Inovando!

O que é inovar

Inovar é buscar desenvolver um novo olhar para hábitos, estratégias, posturas e ações que você costuma realizar da forma tradicional.

É encontrar um caminho para atender demandas novas com a criação de momentos de percepção diferenciada. É chamar a atenção. É de certa forma sair do lugar comum, baseando-se em dados e análises do seu mercado consumidor e não apenas motivado pelo desejo de mudar sem rumo, ok?

Como, por que e em que condições eu inovo

O que te leva a inovar, a olhar de outra forma?

Fica claro então que a postura, o posicionamento mais estratégico e mais produtivo é quando inovamos por visão.

É desenvolver em nosso DNA empresarial esse gene da visão empresarial, focada em antecipar desejos e necessidades de nossos clientes. Lembram de 3 décadas atrás? Existiam aparelhos de telefonia móvel? Mas alguém teve a visão e saiu na frente para fornecer o que hoje se tornou um item de primeira necessidade.

Porque sendo a inovação a base de toda estratégia vencedora competitiva, a tão sonhada sustentabilidade de nossos negócios veterinários surge em base sólida.

Pois ao inovar:

  • Atendemos às demandas de nossos clientes;
  • Criamos um diferencial de valor agregado;
  • Chamamos atenção de novos possíveis consumidores interessados em entender nossa proposta de inovação;
  • Criamos um cenário de decisões rápidas e focadas em surpreender nossos clientes;
  • Geramos um comportamento distante do comodismo em gestão das décadas passadas;
  • Criamos novas interações no mercado.

Inovar é fácil?

Gostaria muito de dizer que basta querer ino- var, mas devemos, além do tradicional conselho do estudo de mercado e suas tendências, lembrar a cada um de vocês que um dos maiores obstáculos que temos à inovação no mercado veterinário é nossa complexa estrutura fiscalizatória que parou no tempo e no espaço, tornando a vida de nossos empreendedores um conjunto de trabalhos quase hercúleos.

Tributação excessiva, legislação mal redigida por legisladores que sequer conhecem o mercado veterinário, em especial o mercado pet, um governo sedento por impostos abusivos em toda a cadeia produtiva, e amarras legais que impedem a criação de novos formatos veterinários e pet que realmente sejam inovadores, pois a criatividade, a demanda por novos serviços, formatos e propostas se chocam com ferramen- tas jurídicas de várias esferas scalizatórias que bloqueiam a inovação.

Um país que se pretenda capaz de gerar renda, postos de trabalho e promover a mola mestra da sua economia que são seus empresários, precisa estimular, proteger e disseminar o conceito de inovação empresarial dentro de todas as suas esferas e assim criar um cenário onde a pirâmide acima seja uma realidade para todos os integrantes da cadeia produtiva do mercado pet.

Um conselho

Não espere que o cenário se torne mais brando. Inove assim mesmo. Inove sem medo. Afinal, inovação é a ausência do medo que paralisa.

Pense nisso!

2018-03-25T04:07:45+00:00