Pecuária e restauração florestal

Por

Para cumprir o Código Florestal e ao mesmo tempo atender à crescente demanda por carne bovina, os pecuaristas de Mato Grosso terão de investir R$ 30,1 bilhões em 20 anos para ganhar produtividade, fazer a restauração florestal e ceder área para o plantio de grãos.

A estimativa é de um trabalho recém-concluído pela consultoria Agroicone. O estudo calcula que, do total a ser investido, os pecuaristas do estado terão de destinar R$ 22,8 bilhões para intensificar a pecuária – basicamente, em tecnologias que elevem a produtividade -, R$ 4,1 bilhões em restauração florestal e R$ 3,2 bilhões para preparar áreas que possam ser arrendadas para a atividade agrícola.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FRIGORÍFICOS

2017-12-01T12:44:33+00:00