Quando o cão troca de dono

Por

O cão, como o lobo, do qual descende, é um animal de matilha.

Ao contrário do gato – que é independente e “possui” o dono – o cão, apesar dos milhares de anos de domesticação, ainda tem características de animal de matilha.

Na natureza, os lobos são animais gregários, que vivem em bandos sob a liderança de um “chefe”, que é o mais forte.

A falta de compreensão dessa característica é a causa de muitos problemas no relacionamento do cão com seu dono. Precisa ficar claro na cabeça dele quem manda, quem é o chefe a quem deve obedecer. Se você, o “chefe da matilha” – mesmo no caso de um único cão – não conseguir deixar isso entendido, com atitudes claras de comando, sua relação e da sua família com ele vai virar bagunça.

E essa liderança não é conseguida na marra, com violência, batendo, mas sim com educação e adestramento. E se você não conseguir isso com seus próprios meios, consulte um adestrador.

Não estamos falando de adestramento avançado com o objetivo de ensinar a passar em túneis, ziguezaguear entre duas pernas, pular arcos suspensos, enfrentar agressores e coisas do gênero. Estamos nos referindo à educação, indispensável para uma convivência harmoniosa, agradável, na qual o seu melhor amigo não avance nas visitas, não fique latindo sem parar, não destrua seus móveis e outras malcriações do gênero.

Quando você ganha ou adota um cão que já teve um dono, a situação é um pouco mais complicada e será necessário agir com determinação, paciência e técnica.  Lembre-se de que ele está “trocando de matilha”, trocando de líder, que foi o antigo dono e que passou a ser você.

É preciso que ele entenda quais são as novas regras, as suas regras, e que se sinta protegido e amado, que são as duas funções básicas do chefe da matilha.

2018-04-25T14:58:47+00:00