Embrapa desenvolve técnica de produção de embriões bovinos que dispensa uso de laboratório

Por

O núcleo Recursos Genéticos e Biotecnologia, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) desenvolveu uma técnica inovadora capaz de produzir embriões bovinos in vitro dentro da propriedade rural sem a necessidade de laboratório.  Chamada de TIFOI (transferência intrafolicular de ovócitos imaturos), a técnica dispensa também o uso de hormônios e já permitiu ao núcleo obter os primeiros bezerros (foto).

Trata-se de uma biotécnica com grande potencial de aceitação pelo mercado agropecuário, já que apresenta todas as vantagens da fecundação in vitro (FIV), com um benefício a mais: o fato de não precisar de laboratório para ser realizada. Os criadores podem obter os embriões com a mesma rapidez e agilidade da FIV, ou seja, em torno de um bezerro por semana a partir de uma única vaca doadora sem precisar sair da sua fazenda.

A FIV é hoje a biotécnica mais utilizada no melhoramento genético animal no Brasil, pela capacidade de aumentar o número de descendentes de uma vaca em menos tempo. Para se ter uma ideia da potencialidade das biotécnicas reprodutivas de maior Impacto utilizadas hoje na pecuária brasileira, pode-se estimar que a inseminação artificial (IA) permite a obtenção de um bezerro por ano; a transferência clássica de embriões (TE), um por mês. enquanto a FIV é capaz de produzir um bezerro por semana.

Na foto (de Cláudio Bezerra), bezerros obtidos com a nova técnica

2019-04-30T16:34:35+00:00 09/05/2019|Categories: Ciência e Tecnologia|