A iniciativa resulta de uma parceria entre a Universidade Federal de Lavras (UFLA), em Minas Gerais, Ministério da Agricultura e a Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM).

“Temos hoje a oportunidade de dar subsídio para uma futura implantação do primeiro programa de melhoramento genético de equinos no Brasil através da raça Mangalarga Marchador”, diz a professora Raquel Silva Moura, do Departamento de Zootecnia da UFLA, que coordena o estudo, juntamente com a professora Sarah Laguna Conceição Meirelles, do mesmo departamento.

A partir de um banco de dados cedido pelo Serviço de Registro Genealógico da ABCCMM, as pesquisadoras da UFLA iniciaram estudos para definição de equinos aptos para serem avaliados no projeto, que está sendo executado em etapas.
O projeto tem por objetivo principal aprimorar a seleção da marcha do Mangalarga Marchador, o qual se caracteriza pela capacidade de percorrer longas distâncias e, principalmente, pela maneira como se locomove “marchando”.

Segundo a ABCCMM o Mangalarga Marchador é o principal representante nacional de equinos marchadores.