UFMG: desmame precoce de bezerros da raça Girolando viabiliza criação e venda desses animais

Por

Tendo em vista que o Girolando – resultado do cruzamento entre bovinos das raças Gir e Holandês – é a principal raça leiteira do pais, pesquisadores do Instituto de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Montes Claros, desenvolveram pesquisa que abre uma nova frente de negócio para o produtor: viabiliza a criação de bezerros machos por meio do desmame precoce. A razão é que frequentemente esses animais são descartados após o nascimento nos criatórios ou vendidos a preços irrisórios.

Na pesquisa, os pesquisadores criaram os bezerros separadamente e os desmamaram precocemente. No sistema tradicional, o bezerro girolando é desmamado pela vaca por volta de oito meses de idade. “No nosso trabalho, o desmame ocorreu gradativamente, com o leite sendo retirado das crias em 60 dias” dizem os professores Eduardo Robson Duarte e Mário Henrique França Mourthé, coordenadores da pesquisa.

Na alimentação dos animais, foram ­testados a silagem de sorgo (alimento preparado e conservado em silo) e concentrado (mistura de minerais e vitaminas), produtos frequentemente utilizados nos criatório leiteiros do país.

O grupo de pesquisadores constatou que, apesar do desmame precoce, os bezerros conseguiram se desenvolver bem e com saúde.

“Os bezerros apresentaram bom ganho de peso, e isso é muito interessante para o produtor, pois viabiliza a venda dos animais com bons preços”, afirmam os pesquisadores.

Foto: Com os professores Eduardo Duarte (à esquerda) e Mário Mourthé, a aluna Iara Reis, do curso de Zootecnia da UFMG, faz o aleitamento artificial de bezerro da raça Girolando. Créditos da foto: Arquivo da pesquisa.

2018-11-27T17:33:33+00:00 23/11/2018|Categories: Ciência e Tecnologia|