Os preços de frango, boi e suíno vivos em setembro de 2018

Por

Em setembro, pela primeira vez em 2018, o frango vivo, o suíno vivo e o boi em pé, registram, a um só tempo, valorização de preço. São os efeitos do período de entressafra da carne, neste ano um tanto tardios, pois, normalmente, o processo de altas se inicia entre os meses de maio e junho.

O maior ganho do mês está sendo registrado pelo frango, que deve alcançar em setembro valorização da ordem de 21% sobre o mês anterior e de perto de 5,5% nos oito primeiros meses de 2018 (em relação ao mesmo período do ano passado).

Supera assim, nos dois quesitos, a inflação oficial que, neste ano, acumula variação em torno de 4%. Mas perde da mesma inflação em dois anos (cotação média atual quase 5% menor que a dos mesmos nove meses de 2016) e em três anos (valorização de pouco mais de 9% contra uma inflação de quase 16%).

De toda forma, o desempenho do frango vivo ainda é melhor que o do boi e do suíno, cujos preços médios, em um, dois ou três anos, estão aquém da inflação acumulada nesses períodos.

No triênio, os três principais itens da produção animal brasileira perdem para as matérias-primas, ao mesmo tempo em que caminham na contramão da economia.

Pois, frente a uma inflação de cerca de 16% e valorização de 44% para o milho e de 21% para o farelo de soja, o valor do frango vivo evoluiu apenas 9%, enquanto boi e suíno permanecem com valores nominais 1,18% e 6,81% inferiores aos dos nove primeiros meses de 2015.

Fonte: AviSite

2018-09-28T16:42:54+00:00 28/09/2018|Categories: ABB News, Colunas|Tags: , , |