O envelhecimento do gato

Por

Gatos bem tratados, vacinados, alimentados corretamente e criados com atenção e carinho podem viver mais de 20 anos, sendo que o recorde conhecido é de 36 anos.

A partir do oitavo ano de vida os gatos precisam receber um tratamento mais atento que inclui: ração adequada, visitas mais freqüentes ao médico veterinário e asseio mais detalhado dos dentes que devem ser examinados a cada semana. Olhos e ouvidos também merecem cuidados especiais.

Embora com a progressão da idade a fisiologia do gato, como a de todos os seres, vá se degradando progressiva e inexoravelmente, os gatos têm uma característica especial: eles não aparentam, externamente, o envelhecimento e também, como acontece com todos os felinos, raramente denunciam que estão sentindo dor. Preferem ficar escondidos e encolhidos num canto do que mostrar que estão sofrendo. Essa atitude é importante na natureza para não mostrar-se uma presa fácil. É um procedimento de defesa.

Quando o gato passa a enxergar mal ou ficar totalmente cego, é muito importante não mudar a decoração da casa e manter os móveis e os utensílios usados por ele sempre nos mesmos locais. Procedendo assim, o animal nunca se perderá e nem mesmo trombará com os móveis. Quem não sabe que o gato está cego será incapaz de perceber essa deficiência porque ele permanecerá movimentando-se normalmente pelo ambiente.

Com a idade o apetite diminui e conseqüentemente a energia do animal. Oferecer permanentemente ração especial para gatos idosos, da melhor qualidade que for possível encontrar no mercado, além de água filtrada e fresca é uma providência importante.

O gato tem tendência para desenvolver doenças renais, mas as boas rações levam isso em consideração e são formuladas de modo a evitar ou reduzir muito o problema.

2018-05-02T16:47:36+00:00