Ciência e Tecnologia

Por Adeildo Lopes Cavalcante

Ciência e Tecnologia 2017-09-21T08:51:09+00:00
2311, 2017

Brasil conta com nova raça bovina de corte: Ultrablack (procedente da Austrália)

Originária da Austrália a raça Ultrablack é de corte e foi introduzida no Brasil pela Associação Brasileira de Angus (ABA) com autorização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A raça é uma mistura de 80% de sangue da raça Angus (escocesa) e 20% de sangue de zebu (gado oriundo da Índia).

Por ser resistente ao calor e a parasitas (como o carrapato), a ABA, segundo sua diretoria, tomou uma decisão: disseminar a criação da Ultrablack na região Centro-Oeste (tradicional produtora de gado), pois ela caracteriza-se pelo clima quente e apresenta um número elevado de registros de incidência de parasitos nos rebanhos.

A disseminação da nova raça no Centro-Oeste tem por fim ampliar a produção de animais Angus. A razão é que está havendo uma grande escassez de animais para abate, prejudicando o fornecimento de carne da marca Angus ao mercado.

Para se obter um legítimo Ultrablack em condições de registro na ABA é preciso adotar os critérios definidos pela entidade e usar reprodutores para acasalamento que tenham registro definitivo. O regulamento e todos os formulários para registro da raça estão no site da ABA (www.angus.org.br).

2311, 2017

Pesquisa da EMBRAPA identifica resistência da mosca-dos-estábulos a inseticida

Pesquisadores do núcleo Gado de Corte da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) detectaram a ocorrência de resistência da mosca-dos-estábulos à cipermetrina, inseticida do grupo dos piretróides. A resistência foi detectada em experimentos realizados em criações de gado de cinco municípios de Mato Grosso do Sul.

Os pesquisadores advertem que produtos comerciais à base de cipermetrina têm demonstrado eficácia reduzida em surtos do inseto. Diante dessa descoberta, eles recomendam evitar o uso de produtos inseticidas do grupo dos piretroides no combate à mosca, pois sua eficácia está comprometida.

A mosca é hematófoga e, embora parasite outros animais de criação, os bovinos são os mais afetados, com perdas de 10% a 30% no ganho de peso e até 50% de redução na produção leiteira.

Foto: a pulverização de inseticida nos animais (foto) é uma das formas usadas para controle do inseto.

2311, 2017

Novidade: Alta Genética desenvolve e lança colostro bovino em pó

O colostro, primeiro leite produzido pela vaca após o parto e fornecido ao bezerro nos primeiros dias de vida (garantido sua sobrevivência), agora pode ser encontrado no mercado na forma de produto em pó. Inédito no Brasil, o produto foi desenvolvido pela Alta Genética, empresa que opera no ramo de melhoramento genético de bovinos.

“O colostro em pó é exatamente o produto natural feito pela mãe natureza, apenas transformado em pó”, diz o diretor da Alta Genética, Heverardo Carvalho.

O produto, segundo a empresa, é dotado de todos os requisitos indispensáveis à saúde dos bezerros recém-nascidos e a um melhor desenvolvimento e produtividade ao longo da vida e apresenta as seguintes vantagens, entre outras: baixa incidência de doenças; baixa taxa de mortalidade do recém-nascido; favorece maior ganho de peso do animal jovem; e reduz o tempo ao primeiro parto, o que significa maior produção de leite no futuro.

Foto: ASBIA

2311, 2017

Universidade de Viçosa lança nova edição das Tabelas Brasileiras para Aves e Suínos

Elaboradas pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), em Minas Gerais, as tabelas são, segundo aquela instituição, referência no Brasil e em todo o mundo (principalmente na América Latina), na formulação de rações para aves e suínos. A nova edição das tabelas contém: (1) a composição detalhada de mais de 100 ingredientes e as exigências nutricionais para a formulação das dietas dos animais e (2) uma prescrição precisa de dietas, gerando economia com a ração animal.

“As tabelas permitem a combinação adequada dos ingredientes para compor dietas balanceadas para cada fase de produção, visando atender às exigências nutricionais específicas de aves e suínos”, diz o professor Horácio Santiago Rostagno, chefe da equipe responsável pelos estudos que resultaram nas tabelas.

Segundo ele, as tabelas “são feitas a partir de muito conhecimento acumulado em nutrição animal e este processo depende de resultados de pesquisas; por isso, a atualização acontece a cada cinco ou dez anos”.

A nova edição das Tabelas Brasileiras para Aves e Suínos foi lançada durante o IV Simpósio Internacional sobre Exigências Nutricionais para Aves e Suínos, realizado, no campus da Universidade Federal de Viçosa, nos dias 29 e 30 de março de 2007.

Fotos: Daniel Sotto Maior

2311, 2017

Embrapa desenvolve nova variedade de capim-elefante com produtividade 30% maior

Desenvolvida pelo núcleo Gado de Leite da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a variedade (BRS Capiaçu), produz aproximadamente 50 toneladas de matéria seca (sem umidade) por hectare-ano, média de 30% a mais do que as outras variedades de capins-elefante.  O novo capim, cujo porte ultrapassa cinco metros de altura, apresenta touceiras densas e colmos eretos, o que facilita a colheita mecânica (ver foto, de Rubens Neiva); folhas longas, largas e de cor verde.

Adaptada às regiões de criação de gado do país, a Capiaçu, pode, no período da seca (quando há escassez de pasto para o gado), ser fornecida aos animais picada verde ou como silagem (capim conservado em silo para posterior fornecimento ao gado). A vantagem de se fazer uso do capim verde, de acordo com a Embrapa, é que, assim, apresenta maior valor nutritivo: cortado aos cinquenta dias, chega a ter 10% de teor de proteína; o teor cai para 6,5%, com o corte aos 90 dias e 5,5%, cortado aos 110 dias.

O novo capim, segundo a empresa, oferece outra vantagem importante: é uma alternativa para a produção de silagem de baixo custo. “O que se gasta com a produção de silagem de BRS Capiaçu é três vezes menos em comparação à silagem de milho ou de sorgo”, diz a Embrapa, acrescentando: “o valor nutritivo é comparável à silagem das forrageiras tradicionais e superior ao da cana-de-açúcar”.

2311, 2017

Biogenesis desenvolve e lança produto para controle de parasitas em bovinos e ovinos

Desenvolvido pela Biogenesis Brasil, o produto (Ivergen Platinum) é injetável e possui alta concentração de Ivermectina (3,15%) que prolonga sua atuação e reduz o número de aplicações, proporcionando uma melhor relação custo/benefício ao criador. O produto atua com eficácia no controle de parasitas gastrointestinais, carrapatos, bernes, bicheiras, sarnas e piolhos em bovinos, além de ser indicado no combate às sarnas, parasitas gastrointestinais e pulmonares em ovinos.

O Ivergen Platinum, segundo a empresa, já foi registrado no ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e está disponível nas principais revendas agropecuárias do Brasil em frascos de 500 ml.

3010, 2017

Manejo das colmeias eleva em 70% a produção de mel

A Associação Brasileira de Estudo das Abelhas (A.B.E.L.H.A.) está divulgando os resultados iniciais de seu Apiário Experimental, iniciativa que teve início em novembro de 2016.

O projeto, localizado no município de Itatinga (São Paulo), região de maior produção de eucalipto do estado e que concentra apicultores dedicados à produção de mel, foi implantado numa área de vegetação composta por plantações de eucalipto, mata nativa e pastagem.

Os dados preliminares mostram que a adoção de boas práticas no manejo das colmeias tem impacto direto na produtividade e na lucratividade do produtor. Enquanto a média nacional de produção por colmeia é de 18 kg de mel, as colmeias do Apiário Experimental que receberam ações de manejo produtivo apresentaram média de 62 kg/colmeia.

“A ideia do Apiário surgiu para que pudéssemos demonstrar aos apicultores, na prática, que não é necessária nenhuma ação mirabolante para alcançar níveis mais altos de produtividade”, diz a diretora-executiva da A.B.E.L.H.A., Ana Assad.

3010, 2017

EMBRAPA cria teste para controle mais eficiente do carrapato dos bovinos

A praga do carrapato dos bovinos é um dos principais problemas das criações de gado do país, pois provoca quedas significativas na produção de carne, leite e couro e para combatê-la de forma mais eficiente surgiu um novo meio: trata-se de um teste de sensibilidade do carrapato dos bovinos a carrapaticidas, criado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), órgão ligado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O teste, que é gratuito e está à disposição dos criadores de todo o pais, consiste na determinação do produto mais adequado para combate do carrapato dos bovinos em cada propriedade, garantindo economia de recurso e de mão de obra, desaceleração do processo de resistência dos carrapatos e menor dano ao meio ambiente.

Trata-se de um serviço importante, pois as populações de carrapatos têm perfil diferente de resistência a carrapaticidas em cada propriedade.

Na Foto: (LA FALCE, Marcos), registro da aplicação de carrapaticida em um animal afetado pelo parasito, uma das medidas adotadas pela EMBRAPA para o controle eficiente da praga.

Saiba como preparar e enviar as amostras: https://www.embrapa.br/gado-de-leite/infraestrutura/laboratorios/parasitologia

3010, 2017

Fêmeas suínas em baias coletivas e com alto nível de fibra na ração têm melhor desempenho na gestação

Um estudo desenvolvido pelo Instituto de Zootecnia (IZ) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo mostrou que as matrizes suínas criadas em baias coletivas e com alto nível de fibra na ração apresentaram um desempenho melhor durante o período de gestação. O objetivo do trabalho foi identificar o melhor ambiente para as matrizes com base na alimentação e no sistema de criação dos animais.

Um ponto importante do estudo foi a dieta fornecida às matrizes. O alimento utilizado mostrou que o alto nível de fibra não interferiu no desempenho reprodutivo das fêmeas, sendo indicado o feno de capim tífton na formulação da dieta daqueles animais como alternativa para melhorar o bem-estar das gêmeas e diminuir o custo da ração.

De acordo com o coordenador do projeto, o pesquisador do IZ, Fábio Enrique Lemos Budiño, o sistema de criação em baias coletivas, além de proporcionar melhor conforto aos animais, diminuiu a estereotipia – comportamentos repetitivos de estresse –, permitindo que as gêmeas revelassem um comportamento mais próximo do natural.

Segundo Budiño, o estudo foi muito importante, pois mostrou que os animais devem ser mantidos em situações ambientais que não causem estresse, melhorando o desempenho animal; ou seja, levando à melhor conversão alimentar (o animal ganha mais peso comendo menos alimento) e, consequentemente, diminuindo os custos.

3010, 2017

EMATER-MG desenvolve aplicativo que ajuda criador a comprar touros para melhoria do rebanho

A novidade, desenvolvida pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais, em parceria com a Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ), permite que os criadores comprem touros de qualidade genética superior para a melhoria do rebanho por meio de celular.

O aplicativo faz parte do Programa Pró-Genética criado pelo governo do estado e ABCZ, o qual tem o objetivo de facilitar a aquisição de animais de alto padrão, principalmente por pequenos e médios produtores.

Estão à venda pelo aplicativo cerca de 350 touros de todas as regiões do país. Os animais são PO (Puro de Origem), com Registro Genealógico Definitivo (RGD) na ABCZ.

3010, 2017

EMBRAPA: sistema permite cálculo simples de custos da pecuária de corte

O cálculo do custo de produção da pecuária de corte ganhou um novo recurso para facilitar o trabalho dos pecuaristas: um sistema desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Denominado CUSTObov (programa de computador), ele calcula as margens que refletem o desempenho econômico da propriedade e fornece ao produtor uma série de análises que permitem o controle financeiro de seu negócio.

Projetado no formato de planilha eletrônica (MS Excel), uma vez que esse programa está instalado em grande parte dos computadores em uso, o sistema permite que o produtor registre e disponha a hora que quiser, por exemplo, dos gastos para produzir bezerros (foto) ou bois que ele vende.

3010, 2017

Ouro Fino desenvolve e lança anti-inflamatório inédito para gado leiteiro

Trata-se, segundo a empresa, que atua no segmento de sanidade animal, do único anti-inflamatório brasileiro à base de meloxicam. “Processos inflamatórios causam desconforto aos animais, refletindo diretamente na capacidade produtiva”, diz Gustavo Paranhos, gerente de produtos para gado de leite na empresa, esclarecendo que o produto apresenta ação analgésica e anti-inflamatória prolongada (24 horas), além de uma proteção adicional para as cartilagens das articulações.

O Maxicam 2% é injetável e não causa efeitos colaterais, pois atua apenas nos pontos de inflamação, e pode ser utilizado em tratamentos de médio e longo prazo. O novo produto foi apresentado pela Ouro Fino na 14ª da Megaleite, principal exposição da pecuária leiteira do país, realizada em junho em Belo Horizonte (MG).

Foto: Ouro Fino

2109, 2017

Purunã, raça bovina desenvolvida no Paraná, tem reconhecimento oficial do governo federal

A raça é resultado de mais de 30 anos de estudos do Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), primeiro órgão estadual de pesquisa agropecuária a desenvolver uma raça bovina. A Purunã é fruto de cruzamentos entre animais das raças Charolês, Caracu, Angus, Canchim e Aberdeen Angus e seu reconhecimento foi formalizado por portaria do Ministério da Agricultura, na qual este órgão credenciou o IAPAR a emitir o Certificado Especial de Identificação e Produção da nova raça. O documento assegura a procedência e desempenho dos animais e garante que os touros, matrizes e sêmen comercializados têm desempenho superior e estão aptos a promover o melhoramento genético e gerar ganhos reais de produtividade.

Do sangue das raças, a Purunã herdou características importantes, tais como: temperamento dócil, rusticidade, tolerância ao calor, resistência aos carrapatos e alta velocidade de ganho de peso.

A nova raça, cujo nome vem da serra que demarca o início dos Campos Gerais do Paraná, foi desenvolvida para ser criada nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Goiás e no Distrito Federal.

Foto: Monica Costa

2109, 2017

Zona da Mata de Minas Gerais ganha Centro de Referência em Piscicultura Ornamental de Água Doce

Localizado no Campo Experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG), em Leopoldina (MG), o centro foi projetado para atender piscicultores de oito municípios produtores da Zona da Mata Mineira (Barão do Monte Alto, Eugenópolis, Miradouro, Muriaé, Patrocínio do Muriaé, Rosário da Limeira, São Francisco do Glória e Vieiras), região que tem se consolidado como polo produtor de peixes ornamentais.

O centro é fruto de uma parceria entre a EPAMIG, Universidade Federal de Ouro Preto e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e tem como objetivo gerar informações que contribuam para a melhoria do desempenho técnico, ambiental e econômico da atividade em Minas Gerais.

A criação de peixes ornamentais popularizou-se na Zona da Mata Mineira como uma alternativa de renda para famílias de áreas rurais. Anualmente, cerca de 12 milhões de unidades de peixes ornamentais são comercializadas no estado. Estima-se que mais de 100 de espécies são cultivadas em diferentes sistemas de produção, destacando-se as que necessitam de pouca técnica de manejo e que são, geralmente, muito prolíferas, tais como betta, espada, platy, molinésia, tricogaster e colisa.

2109, 2017

EMBRAPA: Serviço orienta criadores cearenses sobre nutrição eficiente de caprinos e ovinos

Criadores cearenses de caprinos e ovinos passaram a contar com um serviço de assessoria com recomendações sobre a alimentação racional de seus rebanhos. O Serviço de Assessoria Nutricional Remota para Pequenos Ruminantes (AssessoNutri), desenvolvido pelo núcleo Caprinos e Ovinos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), pode reduzir os custos de produção em até 20%, além de agilizar a análise nutricional por meio das fezes dos animais, oferecendo os resultados dos exames e recomendações nutricionais em até três dias úteis. Pelos métodos tradicionais, o tempo de espera pode chegar a 15 dias.

O serviço conta com um laboratório móvel em um caminhão adaptado (foto) que vai até as regiões produtoras, nas quais são feitas análises de fezes dos animais. Os técnicos poderão orientar sobre suplementação alimentar, por exemplo, em caso de necessidade. O AssessoNutri permite monitorar rebanhos e fornecer orientações e indicadores sobre a qualidade da pastagem e dos alimentos disponíveis para os animais.

Foto: Adilson Nóbrega

2109, 2017

Novidade: Molécula aumenta taxa de prenhez e número de crias em bovinos

Pesquisadores da empresa Inprenha Biotecnologia, de Jaboticabal, no interior de São Paulo, em parceria com colegas da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, descobriram uma molécula capaz de aumentar a taxa de prenhez e diminuir a perda embrionária no início da gestação de bovinos.

A descoberta deu origem a um produto que foi amplamente testado em procedimentos de transferência de embriões produzidos in vivo e in vitro. Os resultados dos testes indicaram que o produto foi capaz de aumentar em 14 pontos percentuais a taxa de prenhez nas receptoras de embriões produzidos in vivo, sete pontos percentuais nas receptoras de embriões produzidos in vitro e 10 pontos percentuais na inseminação artificial.

O produto já foi patenteado pela Inprenha no Brasil e em outros oito países, e está em processo de registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

2109, 2017

Aquicultura: ração é o principal custo de produção da atividade, diz pesquisadora da EMBRAPA

Os elevados custos de produção têm dificultado o trabalho dos aquicultores, especialmente o preço da ração. Com exceção da malococultura (cultivo de ostra), a despesa com o alimento varia entre 70 e 80%. Essa foi a conclusão a que chegou a pesquisadora Andréa Munoz do núcleo Pesca e Aquicultura da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) com base na experiência de três anos de desenvolvimento do Projeto Campo Futuro da Aquicultura, uma parceria da Confederação Nacional da Agricultura com aquele núcleo.

“Em geral, além da ração, outros itens de custo importantes são: gastos administrativos, alevinos (filhotes de peixes), mão de obra, energia e combustível”, diz a pesquisadora em seu estudo, que tratou de custos de produção na aquicultura. Para realização do trabalho foram pesquisados 27 polos de produção de seis espécies de pescado: tilápia, tambaqui, pintado, pirarucu, camarão e ostra, dentre os principais polos das espécies comerciais.

2109, 2017

Exacta desenvolve balança que agiliza pesagem do gado no curral

A Exacta Balanças, localizada em Rancharia, no interior de São Paulo, desenvolveu uma balança para pesagem de gado em curral que pode ser utilizada em rebanho criado a pasto ou em confinamento. Dotada de um programa de computador, ela apresenta outra vantagem: facilita a classificação dos animais (apartação) por faixas de peso ou lotes.

O grande diferencial da balança é a rapidez, pois precisa de apenas dois segundos para realizar a pesagem de cada animal. Isso significa que em um dia, dependendo do tipo de operação a ser realizada, é possível fazer até 1,2 mil pesagens com facilidade e eficiência. “Quanto mais rápido for a pesagem do gado, mais eficiente será o manejo e menos desgaste os animais terão”, diz Rodrigo Aznar, gerente de desenvolvimento da empresa.

3108, 2017

Nova raça bovina mista se destaca como produtora de leite entre os criadores

Trata-se da raça Guzolando, resultado do cruzamento de animais das raças Guzerá e Holandesa, originárias, respectivamente, da Índia e da Holanda. A nova raça é de dupla finalidade: produção de leite e de carne, mas se destaca como produtora de leite. Um bom exemplo é que vaca criada exclusivamente no pasto pode produzir mais de 10 kg por dia e, em confinamento, essa quantidade chega 40 kg (a produtividade média de uma fêmea leiteira no Brasil criadaa pasto é de cinco kg por dia).

Além dessa vantagem, o Guzolando apresenta outros atrativos: menor custo de produção por ser rústico (se adapta a ambientes caracterizados por calor; escassez de água e pastagens nativas); menor intervalo entre partos (já a partir do primeiro ano de vida); valorização dos bezerros e maior resistência a parasitas (vermes. carrapatos, bernes e mosca-do-chifre), que causam grandes prejuízos aos criadores.

Foto: Divulgação

3108, 2017

Korin desenvolve e lança hambúrguer bovino orgânico

Na busca de produtos mais saudáveis, a Korin Agropecuária, fabricante de alimentos naturais, desenvolveu um novo produto: hambúrguer bovino orgânico. Ele foi elaborado com carne de novilhos criados na região do Pantanal (Mato Grosso) em pastagem cultivada sem adubação química.

Além disso, os animais não receberam antibióticos, quimioterápicos e hormônios (como promotores de crescimento) nem ureia na alimentação. No preparo do hambúrguer, fez-se uso apenas de carne bovina (sem tempero e sal).

Foto: divulgação

Load More Posts